domingo, setembro 17, 2006

SIM

"...EU QUIS TE RAPTAR, EU FIZ UM ALTAR PRA TE RECEBER..."
Nando Reis em Sim




Eu o amo, por todas as certezas que tenho. Pelas boas e as ruins.
Eu o amo pelas revistas em quadrinhos e os filmes sempre maravilhosos, pelo humor ácido, pelo excesso de modéstia, pelo sorriso que me conquistou, sim, desde o dia em que o vi. Eu o amo pelo inesperado, pela troca, por essa sensação doce que o seu beijo me traz, por saber onde fica cada estrela do céu toda vez que fazemos amor. Por poder quase morrer de rir quando ele diz que vai ser uma péssima companhia, por saber que ele vai ser sempre toda companhia que vou querer.
Eu o amo por não conseguir dizer o quanto o amo, por ele ser inseguro demais a respeito do que temos pra ouvir minhas declarações. O amo por não tê-lo a meu alcance, por não poder cuidar dele, por sentir mais saudades do que deveria, por termos gostos tão parecidos, por poder ler seus livros e me encontrar em cada um deles. Vou sempre amá-lo por poder abrir seu armário e encontrar algo que cabe em mim. O amo por ele dançar nossa música tão bem, e me levar junto, não há melhor par. Eu o amo mesmo quando estou assim, sem saber. Quando me preocupo, sem ter nada pra aliviar o coração, sem poder ter notícias, o amo por passar a noite em claro, por saber que algo de verdade ocupa meu coração.
Eu o amo, completa e incondicionalmente, sim.





*sim&não*

7 comentários:

André Luiz Viannay disse...

acho q sou inseguro assim tb, como o que te ama. e fujo rpa não encarar...pq será????
beijos!
amanha estarei de volta!

Hellen Paty disse...

Lindu texto!!
acho q o amor é tdo isso,
é ver nas coisas simples da vida a beleza q elas possuem dentro de toda essa simplicidade q aparentam.

Te linkei!

bjo

Cássia disse...

Que raiva de não conseguir dizer outra coisa se não que tudo que vc escreve é lindo!

B-jos

Lubi disse...

Ah, querida, querida.
Você Sim&Não, e eu talvez.
Saudade dói, sabia? Mas, os afazares nos tomam tanto que, ás vezes, falta tempo para se ser tudo que quer.
Saudade.
Beijo.

Lubi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lubi disse...

Querida, saudade master e desejos de bons acontecimentos.
Beijo.

André Luiz Viannay disse...

...nunca quis raptar, embora dissesse. não sentia nada. ela, provavelmente foi raptada pelos medos dela e agora sinto falata. o meu rapto por ela não é amor e eu vou esquecer isso!
beijos