sábado, novembro 04, 2006

a estrada

"...VOCÊ NÃO SABE O QUANTO EU CAMINHEI, PRA CHEGAR ATÉ AQUI..."
Cidade Negra em A Estrada





Ela não sabia pra onde ir. Era tanto desamor que esqueceu o bem-me-quer. Ela estava perdida, sozinha, com aquele mundo de indigentes falantes a sua volta. Gente que não se conhece, mas tem a pretensão de saber do próximo, de palpitar, de interferir. Ela se irritava com facilidade com os Doutores da Vida Alheia, com aquele tipo de ser que sabe tudo pra você ser feliz, mas que tem a vida mais enrolada que o miojo que o rapaz apressado comeu no jantar(ECA!). Houve um dia em que ela se olhou no espelho e descobriu que queria ser só. Só, de verdade, num deserto, numa ilha sem o Wilson, sem espelhos, pra nem conviver consigo.
E a solidão já lhe parecia feliz, e assim é, se lhe parece, claro! Pessoas a faziam ter ânsia de vômito, vontade de se esconder. O amor tinha naufragado num barquinho feito com o papel em que escrevera aqueles versos tolos, carregados de sentimentos vãos. O Senhor do Sonho já não lhe visitava, já não esperava carinho ou compreensão. Seus maiores prazeres viraram sacrifícios e as lágrimas já fazia parte do quadro que pintava para a vida que iria levar.
Estava escuro, e a hora de dormir era a melhor. Era paz e isolamento. Solidão e aconchego, o único que podia se permitir. Houve um barulho forte, e a porta se abriu, o sol lhe queimou a retina, foi difícil enxergar o buquê de flores-de-maio azuis e aquele sorriso estonteante que lhe trouxe de volta pra nós.


coisas sobre auto-biografias







*toddynho, por favor!*

8 comentários:

Lubi disse...

Suas palavras parecem que são minhas. Você me lê com propriedade, como fosse eu um livro com letras enormes, e eu acho isso fascinante.
Beijo, querida.
Tempo curto, um vilão e saudade apertando o peito.

André Luiz Viannay disse...

autobiográficas????
Às vezes acho q ficar sozinho é meu destino. mas eu andos emrpe me apaixonando...
bjs

Jana "Ad Infinitum" disse...

Estava escuro, e a hora de dormir era a melhor. Era paz e isolamento. Solidão e aconchego, o único que podia se permitir.

Parabéns. Você me descreveu nesse momento. Estou esperando abrirem a porta.

Amor mais ou menos cansa, sabia? Eu quero delirio!

Esse texto me fez lembrar que meus melhores momentos eu vivi só e no auge da solidão.

Beeeeeijo Fê!

Jana "Ad Infinitum" disse...

Estava escuro, e a hora de dormir era a melhor. Era paz e isolamento. Solidão e aconchego, o único que podia se permitir.

Parabéns. Você me descreveu nesse momento. Estou esperando abrirem a porta.

Amor mais ou menos cansa, sabia? Eu quero delirio!

Esse texto me fez lembrar que meus melhores momentos eu vivi só e no auge da solidão.

Beeeeeijo Fê!

Jana "Ad Infinitum" disse...

Estava escuro, e a hora de dormir era a melhor. Era paz e isolamento. Solidão e aconchego, o único que podia se permitir.

Parabéns. Você me descreveu nesse momento. Estou esperando abrirem a porta.

Amor mais ou menos cansa, sabia? Eu quero delirio!

Esse texto me fez lembrar que meus melhores momentos eu vivi só e no auge da solidão.

Beeeeeijo Fê!

Shara disse...

Hi Artemis, This is a good article site.
i found many information here.
-----------------------------------------------
http://global-in-arm.com
Good luck, Artemis

Jana "Ad Infinitum" disse...

Fêeeeeeee, atualiza!!!!

Deby disse...

oi minha fofa!!!
q saudade de vc!!!
ainda to sem computador...
mas sempre q posso dou uma passada por aqui pra "te ver"..
nem sempre tenho tempo de deixar comment, mas c sabe q eu nao te abandono!!
uma bjok bem enorme em vc e em seus pequenos "aborigenes".. hehehehe
bjok, gurua querida... se cuida...