quinta-feira, março 09, 2006

E agora, José...?

"...HURRY BOY, IT'S WAITING THERE FOR YOU..."
Toto em Africa




E tudo acaba, claro, como sempre há de haver um fim. E não há mais alguém ao seu lado, não há lenço pra secar as lágrimas, não há cor. Tudo é cinza, como o fim de um incêndio que foi grande, mas acabou. O fogo se consumiu, sozinho, e agora alguém está só, nas cinzas, no pó que vai voltar a ser, quando se acabar. E o que se faz, ao final? Quando as cortinas se fecham e o ciclo se completa? Simples: no fim a gente olha pro lado, vê que no mundo há mais pessoas, que as cores ficam mais vivas, se queremos mesmo enxergá-las. E não precisamos de lenço, mas de força, pra pegar todas as cinzas e fertilizar novamente os campos do nosso espírito.





*é preciso*

4 comentários:

Lubi disse...

Menina, quanta saudade de ti!
Passa a quarta, ficam as cinzas... O mundo pede um tempo para nós mesmas... Espero que você se permita e fortaleça...
Te admiro muito!
Beijos!

Elvis disse...

Me surprende a sua força e equilíbrio, e mais ainda a semelhança que temos em relação ao nosso ponto de vista com o mundo.
Sabe, em outubro do ano passado terminei um relacionamento de quase cinco anos, sofri um pouco é claro mas, hoje em dia apenas canto (Temporada das Flores) do Leone, toda vez que lembro daqueles dias que passaram.
Um forte abraço.

Artemis disse...

Pessoas, só pra deixar claro, nada que estivesse dando certo acabou...

A gente tem mais é que comemorar quando coisas ruins se acabam, de uma vez por todas, dentro de nós. Quando nos libertamos do medo, de qualquer traço de insegurança e abrimos as asas, e alçamos vôo, ainda que sós. Felizmente esse não é meu caso. Eu amo boas companhias!


Beijocas!

Lubi disse...

Essa é a Artemis que eu conheço.
Beijos!