quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Sobre nós dois

"...YOU GIVE LOVE, YOU GET LOVE, AND MORE THAN HEAVEN KNOWS..."
Paula Abdul em Rush Rush






Não sei o que acontece comigo, quando sou mais de você. É uma saudade, uma angústia... Uma dor no peito, frio na barriga, parece que há borboletas se revirando no meu estômago. Quando sou mais de você viro do avesso. Espero por algumas palavras, e, quando me vou, recolho cacos de histórias pra lembrar de nós.
Não sei o que há com meu corpo quando desejo o seu. Não é só físico! Parece que alguma força me traga a vitalidade, e a vontade de estar se esvai. E eu não sou, por não saber ser. Espero encontrar no teu olhar uma pequena dica de como prosseguir, nem pareço aquele por quem você se apaixonou.
Não sei o que te faz me esperar. Meus passos estão cada vez mais e tão lentos, quando vejo, você está calmamente sentada, pacientemente esperando que eu te alcance. E me dá a mão, e me leva boa parte da jornada. Não quero ser um peso, mas tua vivacidade me faz tão bem! Teu sorriso benevolente, que quase esconde o olhar impaciente de 'vamos lá, rapaz, que o relógio não nos espera!', me emociona.
Não sei o que me faz sonhar, se tudo o que tenho pra me orgulhar é o teu corpo descansando ao meu lado, toda noite. Se a proximidade nem me dá tempo de pensar em alguma coisa além dos teus grandes olhos de menina. Nem sei o motivo dessa devoção, se enquanto sou teu, todo, és minha e daquele mundo de bichos de pelúcia, que dividem conosco o quarto, os espaços, seus carinhos e algumas das lágrimas que você teima esconder de mim.
Não sei se o que conheço é tua vida, em verdade penso que sabes tanto de mim que nunca sobrou um tempo que seja pra eu perguntar de você. E, se aquelas lágrimas aparadas pelos teus brinquedos são por mim, perdoa, amor. Você nunca me deu a chance de saber...





*sonhar*

2 comentários:

André Luiz Viannay disse...

Teu coração é um turbilhão de sensações!
q foda!!!
bom de quem recebe tudo isso!
;)
beijos!

Lubi disse...

Li... Chorei... Qualquer palavra que poderia sair de mim, se afogou na pocinha que se fez no chão...
Maravilhoso!
Obrigado por essas sensações!
Beijos!